Quem Somos

Solidariedade Mulher

O Solidariedade Mulher é consciente de que a participação feminina na política mudou. Por isso, trabalha pela qualificação especializada de mulheres que desejam empoderar suas carreiras e mudar a história da política, do mercado de trabalho e do Brasil.

Agindo como ponte entre as ações político-partidárias e a sociedade civil, nosso papel é identificar, apoiar e potencializar mulheres que tem sede de transformação por meio de ações educativas de formação política e social.

Em consonância com o programa partidário do Solidariedade, capacitamos mulheres para aumentar representatividade na política brasileira através da produção de conhecimento e enfrentamos o desafio de fortalece a democracia por sabermos que mais mulheres no poder significa mais perspectivas.

Toda mudança nasce de um sonho, a utopia do passado é conquista no presente e não vamos parar até que vejamos mulheres assumindo o protagonismo conquistado graças à perseverança e a vontade de ver o mundo com mais igualdade, dignidade, equidade e representação na política.

Juntas somos a força da renovação!

 

Pilares

O Solidariedade Mulher sustenta suas ações a partir das seguintes concepções:

Missão

Trazer conscientização sobre a importância das mulheres para a construção de uma democracia sólida e de qualidade e atuar para que elas tenham todas as ferramentas necessárias para exercerem o seu protagonismo.

Visão

Ser referência no país para o desenvolvimento e implementação de políticas públicas para as mulheres, contribuindo para o seu despertar quanto ao protagonismo que exercem na sociedade brasileira.

Valores

As ações do Solidariedade Mulher são pautadas pelos valores de: igualdade de gênero, respeito, cooperação e compromisso com os direitos das mulheres.

Maria Aparecida é educadora e teóloga goiana, tem vasta experiência e atuação nas áreas educacional, de gestão pública e de ações políticas. É umas das principais fundadoras do extinto Partido Republicano da Ordem Social (PROS), hoje, incorporado ao Solidariedade.

Com a incorporação, Maria Aparecida assumiu o Solidariedade Mulher, ação essa que já exercia no PROS.
Maria Aparecida elaborou e implantou o projeto “O Fim do Silêncio” que tem como objetivo incentivar a participação política das mulheres e combater a violência doméstica.

Profissionalmente, dirigiu e coordenou trabalhos em várias escolas de Goiás e Mato Grosso, onde também atuou como professora. No Distrito Federal, também trabalhou como ouvidora do Hospital de Base de Brasília, onde desempenhou trabalhos junto ao órgão de sindicância dessa conceituada instituição.
Consciente da sua missão, Maria Aparecida, carinhosamente chamada de Pastora Cida, é uma pessoa iluminada, uma pensadora, uma artífice, uma cidadã com extrema sensibilidade social e senso de Justiça.

Em 2016 concorreu nas eleições como vice-prefeita pelo PROS e obteve 15.646 votos. Idoneidade, compromisso e competência são as características que mais se destacam em sua personalidade.